AVISO

PELO MUNDO

PESQUISE E ENCONTRE MAIS CONTEÚDO

quarta-feira, 29 de outubro de 2014

Piauí precisa atacar mosquito para enfrentar a febre Chikungunya

A diretora de vigilância e atenção à saúde do Piauí, Telma Evangelista, afirmou que a população deve se previnir contra o mosquito transmissor da dengue, o mesmo que pode trazer para o Estado a febre Chikungunya - doença que já atingiu mais de duas mil pessoas no Brasil.
"O País como um todo hoje corre um sério risco de ter uma epidemia da febre Chikungunya", alertou Telma Evangelista nesta terça-feira (28), em entrevista ao vivo no Jornal do Piauí. A diretora afirmou ser necessário "centrar fogo contra o mosquisto aedes aegypti", que se propaga melhor em águas paradas.
Dos dois mil casos da doença, 1.200 estão em Feira de Santana (BA). O Piauí já se preparou para uma eventual chegada da doença e reuniu secretários municipais de saúde na semana passada, com o intuito de definir ações de governo e prefeituras. 

vlcsnap-2014-10-28-14h18m20s122.jpgTelma Evangelista afirmou ser fundamental que os gestores municipais cuidem de identificar os locais com presença dos mosquitos. "Só com a destruição dos criadouros é que vamos nos livrar da doença".
A febre Chikungunya é menos letal que a

dengue, mas pode provocar até invalidez. Os sintomas são de febre alta, dor de cabeça e dores nas articulações - a intensidade pode fazer necessário o uso de morfina nos pacientes. Em caso de fase aguda ou crônica, a doença pode durar meses ou anos. 



vlcsnap-2014-10-28-14h18m55s236.jpgvlcsnap-2014-10-28-14h18m51s191.jpg
O atendimento de pacientes pode ser feito inicialmente nas unidades básicas de saúde, apesar do hospital Natan Portela ser referência nesses casos.



Nenhum comentário:

Postar um comentário

NÃO NOS RESPONSABILIZAMOS PELO OS COMENTÁRIOS DOS LEITORES