AVISO

PELO MUNDO

PESQUISE E ENCONTRE MAIS CONTEÚDO

quinta-feira, 10 de julho de 2014

Mulher esconde esposo acusado de estuprar filhas gêmeas de oito anos


A Polícia Civil investiga um suposto caso de estupro a duas irmãs no município de Marcolândia, a 410 km de Teresina. As crianças são gêmeas e têm oito anos de idade. As investigações começaram após uma das meninas urinar na escola e a professora perceber vestígios de sangue na calcinha. O suspeito de cometer os abusos é o próprio pai identificado como Antonio Soares Alves, 46 anos, que já foi preso.
De acordo com informações do comandante da Polícia Militar em Marcolândia, tenente De Assis, o acusado é natural da cidade de Exu, em Pernambuco, e foi preso dentro da própria residência, no bairro Novo Milênio. A esposa, que é mãe de oito filhos, teria tentado esconder o suspeito.
"Conseguimos prendê-lo graças a ajuda de vizinhos que disseram que viram o acusado entrar na casa. A esposa disse que ele não estava, mas adentramos o local e conseguimos prendê-lo. O acusado a todo momento nega o crime", disse De Assis.
Informações preliminares apuradas pelo Conselho Tutelar apontam que as crianças eram proibidas de sair de casa e até mesmo de urinar no banheiro da escola. "Elas não apresentam problemas na audição, no entanto mal falam e na escola apresentavam um comportamento diferente. Não iam pegar o lanche, não brincavam com amigos e nem faziam xixi. Só ocorreu um dia em que uma delas urinou e a professora foi trocá-la e viu que a calcinha tinha vestígios de sangue", disse a conselheira Roneide Sousa.
Ainda de acordo com Conselho Tutelar, antes da denúncia de abuso sexual, as crianças já eram acompanhadas por uma psicóloga e assistentes sociais do Creas, devido as condições em que viviam.
"Quando iam visitá-las, o pessoal do Creas precisava pedir ajuda da polícia, pois o pai não permitia a entrada da equipe. Soubemos que as meninas dormiam em cima de um lençol no chão e os pais em um colchão confortável. A mãe delas também pedia comida nos comércios da cidade", reitera a conselheira.
As crianças estão sendo submetidas a exames de Corpo de Delito no hospital do município de Simões, neste momento, para comprovar se houve conjunção carnal. O caso é acompanhado pelo Delegado Regional Ferdinand Martins de Araújo que solicitou à Justiça a liberação do mandado de prisão preventiva.
O pai, conhecido como "Sorveteiro", deverá ser transferido para penitenciária em Picos ou Bom Jesus. De acordo com o Conselho Tutelar, se comprovado a violência sexual, a mãe das crianças também poderá ser responsabilizada. Psicológos também acompanharão outras duas filhas maiores do casal que também apresentam um comportamento estranho.




Nenhum comentário:

Postar um comentário

NÃO NOS RESPONSABILIZAMOS PELO OS COMENTÁRIOS DOS LEITORES